Acervo técnico Dr. Odo Adão


Alessandra Rôso

Arquiteta e Urbanista - CAU/MG:A93403/8, vice-presidente do IEATM, coordenadora do Loft IEATM Expocigra e uma das idealizadoras do Projeto Atma – Grupo Doze Guerreiras.


A ideia do projeto de reforma para receber o acervo, surgiu de uma necessidade de compartilhar suas experiências vividas profissionalmente com a sociedade. Dr. Odo Adão, cirurgião plástico respeitado, fico muito feliz e lisonjeada de participar desse momento e poder compartilhar dessa alegria com os Uberabenses e porque não dizer de todos os brasileiros.


Projeto leve, de linhas retas e traços marcantes. Iluminação indireta, que valoriza detalhes do acervo. Todos os objetos de decoração e poltronas fazem parte do acervo do médico.


Encontramos no acervo, uma dedicatória do Chico Xavier, a qual, a pedido do médico, ganhou destaque.

Hall de entrada em painel ripado dando leveza a foto tirada em momento especial de sua carreira.

Marcenaria em madeira cor freijó, para dar destaque as inúmeras medalhas, cartões, certificados, homenagens recebidas por ele.


Iluminação direta e indireta faz parte do projeto luminotécnico.




Dr. Odo Adão é referência em cirurgia plástica e dispensa apresentações! Por decisão dos diretores do Hospital Dr. Hélio Angotti, ficou decidido que Dr. Odo teria um consultório dentro do hospital, no qual ele trabalha desde os tempos de faculdade. Assim, Dr. Odo decidiu usar esse espaço para receber colegas médicos, amigos e universitários. Nesse local estão todas as honrarias e homenagens recebidas por ele no Brasil e pelo mundo. Ele fala sobre essa decisão, contando que ali foi onde tudo começou, ao lado dos seus professores Hélio Costa, Jorge Azor e Hélio Angotti. “Dr. Hélio Angotti me ensinou cirurgia geral e foi muito importante na minha vida”, ele lembra. Nesse espaço também tem foto com os pais dele, os quais ele lembra com muita gratidão e carinho. A cada medalha, cada placa de homenagem ele se lembra com emoção e confidencia: “Estou adorando esse lugar, pois sou muito grato a tudo que vivi”.