Ilhas-barreira - Transformação e vulnerabilidade


Ricardo Almeida



Inspirada em notícias recentes, esta coluna traz informações que mostram como alguns empreendimentos urbanos, pautados no ganho de capital, ultrapassam limites e desafiam a própria natureza. Note que o enfoque não está no noticiário em si, mas em algumas das possíveis explicações que esclarecem os últimos acontecimentos. 

Ilha-barreira é o nome que se dá a um pedaço de terra natural que corre paralelo à costa. É um tipo de ilha formada quando as ondas do mar depositam sedimentos em uma área próxima à costa. Essas ilhas são terras frágeis, compostas por solos arenosos e, portanto, ficam sujeitas ao impacto das ondas do mar, chegando a se moverem. Elas cumprem um papel importante na natureza, pois além de protegerem as costas de tempestades, abrigam fauna e flora. Entretanto, com o desenvolvimento urbano e os grandes investimentos no setor de turismo, muitas ilhas se tornaram destino cobiçado por turistas. 



No processo de transformação em pontos turísticos, há casos em que se acrescentam mais terras à ilha para aumentar a sustentação das obras no ambiente, causando principalmente a destruição de mangues. Para se ter uma ideia, erguer edifícios e pavimentar estradas em uma ilha-barreira pode interromper o fluxo de areia e bloquear o fluxo de sedimentos, deixando algumas áreas expostas à erosão. Outro fator que contribui para aumentar a vulnerabilidade dessas ilhas são as mudanças climáticas, a exemplo de fenômenos que já vêm ocorrendo em maiores proporções como tempestades, furacões de alta categoria e elevação do nível do mar. Esse último faz parte de algumas previsões preocupantes. De acordo com cientistas, nas próximas décadas pode haver um aumento do nível do mar estimado em até 90 centímetros. Isso pode impactar na perda de acesso à água potável em diversos lugares do mundo, por conta da paralisação de estações de tratamento de água que permaneceriam inundadas. 

A grande questão é que não podemos parar o mar, tão pouco os oceanos. Por isso, o desafio não é apenas pensar na construção do futuro, mas também nos avanços necessários para resolver os problemas que já estão instalados e ameaçam o que foi construído no passado. 



Fonte: Carlos Serrano, BBC News Mundo, 30 junho 2021, matéria intitulada “Como Miami Beach foi construída em terreno pantanoso e instável”.


Ricardo Almeida

Doutor em Ciência, Tecnologia e Sociedade. Mestre em Inovação Tecnológica. Especialista em Gestão de Pessoas e Negociação Coletiva. Atua nas áreas de Desenvolvimento Humano e Educação Ambiental. 


Siga a Revista Mulheres no Instagram e no Facebook.