Prêmio Mulheres 2021


Lideranças femininas no mercado da construção civil

 Jornalista Isabel Minaré



Elas quebram barreiras, vencem o preconceito e são referências de sucesso no mercado da construção civil. Capacitadas, competentes e talentosas, superam cada desafio ao manter o equilíbrio entre a força e a doçura. São exemplos de resiliência, disciplina e paciência. A cada momento, ressignificam dificuldades para transformá-las em aprendizados. São as nossas homenageadas com o Prêmio Mulheres 2021: Ana Flávia Gonçalves de Souza, da Casanova Construtora; Elci de Paula, da Innovare Pisos e Acabamentos; Laysa Kazeoka Zago, da Zago Interiores; Marta Eliane Lopes Nunes, da Superkasa Materiais de Construção; e Silvia Regina Santos Resende, da Contemporane Decorações. O quinteto é prova viva de que todo esforço gera grandes conquistas. 


Looks: Ateliê Frank Prado. Produção cenográfica: Frank Prado. Fotografia: Arthur Matos e Lucas Frazão. 


Ana Flávia Gonçalves de Souza

Corajosa, guerreira e dedicada a ajudar pessoas 


Foto: Arthur Matos


A empresária Ana Flávia Gonçalves de Souza, sócia da Casanova Construtora, é uma mulher marcante, reconhecida a quilômetros de distância. Nunca passa despercebida, seja pela beleza, seja pela personalidade, seja pela visão de mundo.

Nascida em Ituverava (SP), Ana Flávia é extremamente dedicada à família. É a mais nova entre os irmãos José Ricardo e Márcia e cuida, com atenção e ternura, dos pais José Geraldo e Euripa Gonçalves. É mãe de Vinícius Dornelas, de 17 anos, e esposa de Fagner Garces. Os dois se conheceram em um bar. Ninguém queria compromisso. No entanto, como uma armadilha do destino, estão juntos há oito anos. “Ele é meu parceiro em tudo”, resume. 

“Sou muito grata a tudo que tenho. Minha trajetória foi de superação, pois vim de baixo e já passei por muitas dificuldades”, explica. Para ela, receber o Prêmio Mulheres 2021 é uma grande honra. “Em meio a um caos, como a pandemia mundial, nos destacamos como sinônimo de amor, fortaleza e sensibilidade ... E é justamente disto que o mundo precisa: mulheres guerreiras e com muita fé.” 


Casanova para ser feliz 

Ana Flávia se tornou corretora de imóveis e, depois de “tanto trabalhar para os outros”, resolveu abrir a própria empresa, a Casanova Construtora, em sociedade com o marido e o amigo João Batista. O trio tem em mente “não tratar o cliente como número”, pois sabe que ele é uma pessoa e merece ser atendido com entusiasmo, pessoalidade e gentileza. A energia dos sócios contagia os cerca de 80 colaboradores da construtora, espalhados em obra, administração e engenharia. Tamanho envolvimento chega no público que, ao se sentir especial, tem uma experiência de consumo inesquecível. 


Fagner, Ana Flávia e João Batista. O trio à frente da Casanova Construtora. Foto: Lucas Frazão


Ana Flávia, Fagner e João Batista apresentam um trabalho inovador, transparente, sério e comprometido no ramo da construção civil. Eles buscam credibilidade e fidelidade junto aos clientes com o propósito maior de realizar o sonho da casa própria. Cada entrega de chave é uma emoção à parte. Os três têm como meta responsabilidade e qualidade nas construções. É plantar o bem para colher um mundo melhor. A ação é concretizada com ética, agilidade e eficiência. A consequência é uma relação sólida de confiança e admiração. 


Parceria baseada na confiança e corresponsabilidade. Foto: Lucas Frazão


Elcimar Paula Silva

Protagonista da própria história

 

Foto: Arthur Matos


Elci de Paula é uma mulher dinâmica, atualizada e moderna. Entre tantas batalhas, venceu a de se tornar personagem principal do próprio enredo. 

Elci nasceu em Iturama (MG), filha de pai lavrador e mãe servente. Viveu uma infância livre, com os pés na terra, as mãos nas árvores para apanhar frutas e o cheiro de mato nas narinas. Acompanhada da família, veio para Uberaba a fim de encontrar melhores condições de estudo. A mudança foi drástica, pois além de sair da roça e vir para a cidade, passou a trabalhar. O primeiro emprego foi aos nove anos de babá e o segundo aos 14 como aprendiz na Companhia Têxtil Triângulo Mineiro. Entre algodão, máquinas e tecidos, sentiu a boca seca, as mãos trêmulas e o coração acelerado. Eram sintomas da paixão por Antônio Carlos da Silva, colega, com quem se casou após quatro anos e meio de namoro. 


Foto: Arthur Matos


Unidos no trabalho e amor, os dois escolheram caminhar na mesma direção. Antônio saiu da fábrica. Logo vieram os filhos, Murilo e Nayara. Posteriormente ele foi policial, carteiro e gerente dos Correios. Quando conseguiu juntar uma poupança, comprou um caminhão para fazer fretes com o irmão Carlos, conhecido como Carlão. O casal teve a ideia de montar a loja Carlão Materiais para Construção, no bairro Abadia. Como num teatro, Elci ficava nos bastidores e se dedicava à administração. Depois de um tempo, os dois decidiram abrir outra unidade, no Beija-Flor. Elci, mais uma vez, foi para trás das cortinas. Dedicou-se bastante e, quando estava tudo organizado e regulamentado, entregou a empresa ao filho. Nesse ínterim, apareceu a oportunidade de comprar o motel Muralha. Continuou na labuta como antagonista, agora como companhia da filha, que passou a ter os direitos do negócio. Todas as empresas são referências no mercado, sinônimos de inovação, excelência e comprometimento com os clientes. 

Ao notar a mulher disponível para o trabalho, Antônio a convidou para retornar à primeira loja. Ela disse não, alto e bom som. Colocou um ponto final em ser sombra de outros personagens porque desejava ser protagonista da própria história. A estreia aconteceu com a Innovare Pisos e Acabamentos, da qual está à frente. As luzes se acendem e ela brilha no palco, com aplausos no final e o reconhecimento por exercer diferentes papéis com talento e maestria! É sempre a protagonista, porque o espetáculo da vida não pode parar!


Laysa Kazeoka Zago

Exemplo de persistência, comprometimento e ambição


Foto: Arthur Matos


Corre daqui, atende o telefone e a campainha dali ... Anda rápido, mas sempre contente e grata. Acolhe os clientes com humor e simpatia. É corajosa, determinada e independente. O nome dela é Laysa Kazeoka Zago, uma mulher que não sossegou enquanto não encontrou um motivo que despertasse uma paixão genuína. Ele existe e é um sucesso: a Zago Interiores. Depois de tanta persistência veio o reconhecimento de que pratica um trabalho excelente. 

Laysa se formou em Direito em Franca (SP). Chegou a advogar e estudar para concursos públicos. No entanto, se sentia insatisfeita. Buscou direção na indústria moveleira da família, onde trabalhou durante oito anos com vendas de móveis planejados. Decidiu mudar os rumos e em sociedade com o pai Pedro Zago desafiou-se a criar a Zago Interiores, dedicada a móveis de alto padrão, decorações, quadros, tapetes e linha infantil. Na medida em que fazia as próprias escolhas, confiava mais no coração e nas diretrizes para as quais ele apontava. 


Foto: Arthur Matos


A Zago Interiores é um reflexo no que a empresária pensa e acredita. Ela iniciou o projeto com bastante determinação, engajamento e autenticidade. O primeiro passo foi deixar o clássico de lado. A palavra de ordem é modernidade. “Queria uma linha de inox, um pé palito, um design diferenciado ... Tudo mais jovem e moderno”, afirma. Com uma visão 360°, ela administra, compra, vende e até vai à casa dos clientes para montar o ambiente. A conduta disponível cria conexão e proximidade com o público que, satisfeito, se sente à vontade para voltar ao estabelecimento, nem que seja para tomar um cafezinho e bater um papo. O sucesso também é resultado da seleção de produtos nacionais e internacionais de alto padrão, com qualidade, durabilidade e preço acessível. 

No ano passado, a empresária perdeu o pai, “grande companheiro e sócio de vida”, com quem aprendeu muito sobre qualidade de mobiliário. Extremamente apaixonada e dedicada à Zago Interiores, passa horas na loja, motivada em atender com propriedade cada cliente. Receber o Prêmio Mulheres é uma coroação a este período único. “É o reconhecimento por toda esta trajetória até aqui. É a confirmação de que toda dedicação e empenho gera frutos de sucesso”, resume. 


Marta Eliane Lopes Nunes

Perfeccionista, valoriza a vida e é grata pelas conquistas

 

Foto: Arthur Matos


“Escolha um trabalho de que goste e não terá que trabalhar nenhum dia da sua vida.” A frase do filósofo chinês Confúcio parece ter sido escrita para Marta Eliane Lopes Nunes. Proprietária da Superkasa Materiais de Construção, ela é apaixonada pela empresa, local onde também encontrou a felicidade e de que se orgulha dos excelentes resultados. 

Marta é casada há 21 anos com Heitor Martins Nunes, sócio. O casal é pai de Valentini, de 16 anos, e Enzo de 11. “Meu marido foi o maior presente que Deus me deu. É meu porto seguro. Meus filhos são minhas bênçãos e iluminam minha vida. Meu sonho é poder retribuir a eles um pouquinho do que fazem por mim todos os dias”, confessa.

A empresária considera o trabalho realizado atrás do balcão da Superkasa como a maior escola de vida. São 23 anos de atendimento, seja presencial, seja à distância, de pedidos e entregas de mercadorias. Com concentração, esforço e prazer, compreende as necessidades distintas de cada cliente. Essa rica experiência aumenta a visão de negócios e a faz ser mais receptiva, ágil e educada a cada momento. 


Foto: Arthur Matos


Marta é assumidamente exigente. “Sempre busco dar o meu melhor em tudo que faço”, assegura. Não aceita nada mais ou menos. Ainda assim, sabe ser flexível e tirar proveito de cada ocasião, pois adora ensinar e aprender com todos em volta. Entende a importância de praticar o equilíbrio para tudo dar certo. Tem como mantra: o sucesso começa quando a motivação termina e a disciplina continua. 

Ela é completamente apaixonada pela construção civil e pelas esferas que abrange. A envolvente e poderosa união entre os colaboradores é um dos elementos de sucesso da empresa. Somados a ela estão o atendimento personalizado e a disponibilidade de produtos diversificados e de qualidade incomparável. Marta acredita ter mais do que merece. “Deus coloca apenas pessoas incríveis no caminho da Superkasa, que nos vendem, indicam e levam o nome dela para onde vão. Sinto que os clientes valorizam nosso trabalho”, assegura. 

Para a empresária, receber o Prêmio Mulheres 2021 é muito gratificante. “É uma forma de saber que estou na direção certa. Isso me motiva a buscar a verdade cada vez mais, pois apenas sendo verdadeira consigo crescer com sustentabilidade.”    


Silvia Regina Santos Resende

Mulher de garra, paciência e conciliação


Foto: Arthur Matos


O andar calmo, a fala baixa, a doçura no olhar ... Quem conhece Silvia Regina Santos Resende sabe que ela é desse jeitinho! Proprietária da Contemporane Decorações, leva tranquilidade, harmonia e conciliação por onde passa. 

Silvia conheceu o amor da vida dela, o engenheiro civil Marcelo Resende, na infância quando os pais deles trabalharam juntos em Conquista (MG). Cada família se mudou para um lugar diferente. Quinze anos depois, Silvia e Marcelo se reencontraram em Uberaba, através de amigos em comum. Eles não se lembravam um do outro. Mesmo assim, deram início à amizade e logo surgiu o amor. Casaram-se, mudaram-se para Goiânia (GO), cidade natal dele, e tiveram duas filhas: Maria Eduarda, 21 anos, e Ana Clara, 15. 


Foto: Arthur Matos


Formada em Fonoaudiologia, Silvia se dedicou pouco tempo na área. Trabalhou com estética, no escritório de telefonia do sogro e em uma fábrica de cortinas. Depois de 20 anos na “terra do pequi”, a família retornou a Uberaba para Maria Eduarda cursar Medicina. Com a experiência em tecidos, Silvia pegou um mostruário e decidiu vender cortinas. O começo foi difícil, pois era muito tímida. Na época, conheceu Elisabete Gomes, vendedora esperta com uma excelente rede de contatos. A união foi determinante para o progresso da Contemporane Decorações. Devagar, com paciência e respeito consigo mesma, Silvia aprendeu como superar cada obstáculo. Hoje, consciente da própria potência, ‘tira de letra’ o relacionamento externo. 

O atendimento diferenciado faz da Contemporane um nome conceituado no mercado. Tamanho sucesso é resultado de ações como entender o cliente, sentir prazer em servir, ser simpático, empático e honesto. Na loja, é possível encontrar perfeição e qualidade em papéis de paredes, toldos, tapetes, pisos vinílicos e laminados, almofadas e revestimentos. “Realizar sonhos é muito bom”, comemora, ao perceber a emoção e contentamento do público. Além de conciliar trabalho e família, o desafio é a expansão do território e comércio. “Quero uma loja maior, mas devagar, construindo degrau por degrau.” Tudo em seu tempo, como tem feito e dado certo.


Siga a Revista Mulheres no Instagram e no Facebook